Revista ADEGA
Busca

Ajuda contra Covid-19

Estudo anuncia medicamento que previne a perda de paladar e olfato em infectados pela Covid-19

Embora no papel talvez não seja o sintoma mais ameaçador da Covid, a perda de paladar e olfato pode ser angustiante para os pacientes, principalmente para aqueles que trabalham com vinho


Estudo de Yale mostra o potencial do mesilato de nafamostato no trato da anosmia (perda do olfato) e perda do paladar
Estudo de Yale mostra o potencial do mesilato de nafamostato no trato da anosmia (perda do olfato) e perda do paladar

Um novo estudo de pesquisadores de Yale está trazendo boas novas ao mundo. As descobertas iniciais parecem indicar que um medicamento normalmente usado para tratar pancreatite, o mesilato de nafamostato, é eficaz na prevenção da perda de paladar e olfato em pacientes com Covid.

O objetivo inicial do estudo, que ainda não foi publicado em um periódico e nem revisado por pares, era explorar o potencial do mesilato de nafamostato para reduzir a carga viral do SARS-CoV-2 e melhorar os sintomas da doença.

Continua após a publicidade

Embora o estudo tenha descoberto que a droga parecia fazer pouco para reduzir a carga viral, os autores notaram um benefício surpreendente que não haviam previsto. “Os pacientes que receberam a droga não perderam o olfato nem o paladar. Isso foi um fator 'uau'”, diz o pesquisador principal, Dr. Joseph Vinetz.

O estudo foi interrompido quando ficou claro que o mesilato de nafamostato não reduzia a carga viral em pacientes com Covid, porém, os pesquisadores acreditam que suas descobertas no que se refere à anosmia (perda do olfato) e perda do paladar justificam um estudo mais aprofundado da droga.

“Minha filha teve COVID há um ano e ainda tem problemas para cheirar e provar as coisas”, comentou o Dr. Desir, outro pesquisador responsável pelo estudo. “Esta droga parece ser capaz de modular essa perda de olfato e paladar. Tem muito poucos efeitos colaterais e tem sido estudado extensivamente. Este pode ser o tipo de tratamento que é dado a alguém com COVID no início da infecção”.

ADEGA já publicou sobre o drama e a angústia, embora menor da Covid, que a perda de paladar e olfato pode trazer, principalmente para aqueles que trabalham com vinho.

Clique aqui e veja nossa matéria completa com dicas de como reaprender os aromas e sabores pós-Covid.

André De Fraia
Publicado em 19/04/2022, às 04h10 - Atualizado às 08h00


Mais Mundovino