Escola do vinho

Nebbiolo, a famosa uva do Piemonte e seus outros nomes

A casta ganha nomes diferentes em algumas regiões italianas


 

Nebbiolo, também conhecida como Chiavennasca

Na Itália podemos encontrar uma série de sinônimos para algumas das principais variedades do país. Uma delas é a Nebbiolo, estrela do Piemonte, base de vinhos clássicos como Barolo e Barbaresco. Mas, na região de Valtellina, por exemplo, ela pode ser encontrada e com o nome de Chiavennasca.

LEIA MAIS

» Grenache, Garnacha ou Cannonau. Conheça os diferentes nomes dessa casta

 » Uma casta com diversos nomes, esta é a Tempranillo

Outros sinônimos menos comuns são Prunent, Spanna e Picoutender. As primeiras referências à Nebbiolo são de meados do século XIII quando ela era chamada de Nibiol. O nome deriva de “nebbia”, que em italiano significa nevoeiro, que provavelmente se refere à espessa camada que recobre os frutos quando estão maduros.

Chiavennasca, um dos nomes da Nebbiolo

Acredita-se que a Nebbiolo e a Pinot Noir sejam as duas variedades com maior capacidade de expressarem os terroirs onde são cultivadas. 

A ADEGA separou duas dicas, um Chiavennasca da Lombardia e um clássico Nebbiolo d'Alba: 

AR PE PE SASSELLA ROCCE RISERVA 2001 - AD 94 pontos 

Ar.Pe.PeLombardia, Itália.  Um dos melhores produtores de Valtelina, na Lombardia, região reconhecida por produzir alguns dos melhores Nebbiolo – lá chamada de Chiavennasca – fora do Piemonte. O vinho passa 3/4 anos por grandes barris de castanheira, acácia e carvalho. Fresco, intenso, vibrante e cheio de nuances e camadas, que terminam com toques de ervas secas e tabaco. Elegante e sedoso. Álcool 12,5%. 

FRANCO FRANCESCO NEBBIOLO D'ALBA 2013 - AD 90 pontos

Franco Francesco, Piemonte, Itália. Tinto elaborado exclusivamente a partir de uvas Nebbiolo, advindas de vinhedos de mais de 40 anos, com estágio de 12 meses em tonéis de carvalho do leste europeu. Mostra frutas vermelhas frescas acompanhadas de notas minerais, florais e de especiarias doces, além de toques terrosos e de tabaco. Fresco, ligeiro e elegante, tem boa textura de taninos, acidez vibrante e final com toques minerais e de cerejas. Álcool 13,5%.

Clique aqui e tenha mais dicas da Chiavennasca e aqui para conhecer os melhores Nebbiolos degustados pela ADEGA.

» Receba as notícias da ADEGA diretamente no Telegram clicando aqui  

 

Da redação

Publicado em 17 de Novembro de 2020 às 08:40


Notícias Nebbiolo Chiavennasca Uva Vinho