AdegaResponde

Como atingir a temperatura certa de serviço dos vinhos?

Para medir, é bom sempre ter um termômetro a tira colo


Recentemente, recebemos um questionamento do leitor Rubens Corrêa: “Como atingir a temperatura certa de serviço dos vinhos?”

Cada tipo de vinho tem uma temperatura ideal para ser servido (veja box). Quando muito frio, um tinto, por exemplo, pode apresentar mais adstringência e quase não exalar aromas. Por outro lado, quando muito quente, os cheiros ficam carregados com álcool e o paladar, às vezes, um pouco cansativo. Mas, se a temperatura estiver dentro de um escopo ideal, aí sim o vinho é capaz de expressar da melhor forma seus aromas e sabores.

Porém, como fazer para alcançar essas temperaturas? Primeiramente, você deveria se valer de um termômetro. Há vários modelos, inclusive alguns que medem a temperatura sem ser preciso abrir a garrafa. Mas, mes- mo que você não tenha esse instrumento à mão, é possível chegar bem perto da temperatura ideal de serviço.

Do calor para o frio

Primeiramente, vamos partir do princípio que você tem uma garrafa à temperatura ambiente (imaginemos algo em torno de 23oC). Para que o líquido chegue a de cerca de 6oC, é preciso que ele ¬ que na geladeira (cuja temperatura média varia de 2o a 8oC) por cerca de três horas. Para atingir o ponto ideal para um tinto (por volta de 16oC), o processo leva entre duas e três horas.

Para acelerar o resfriamento, é possível colocar a garrafa na congelador, mas cuidado para não deixar por tempo demais, con- gelar e expulsar a rolha ou mesmo que- brar o vidro. No freezer (a -16oC), um tinto atinge a temperatura de consumo em cerca de 15 a 20 minutos. Um bran- co, de 30 a 40 minutos.

Já espumantes costumam demorar ainda mais tempo tanto na geladeira quanto no congelador. Isso não somente por sua temperatura ideal de consumo ser mais baixa, mas como também pela espessura do vidro da garrafa ser um pouco mais grossa (para suportar a pressão). Com isso, espumantes podem levar até quatro horas na geladeira e quase uma hora no freezer.

No entanto, a forma mais fácil de resfriar uma gar- rafa é com um balde de gelo e água. Nesse ambiente, um tinto demora cerca de 10 minutos para atingir uma temperatura ideal, um branco, 20, e um espumante, 30. Por fim, atualmente, ainda há mantas térmicas que pro- duzem efeitos similares.

Do frio ao calor

Se, por outro lado, você deixou a garrafa na geladeira por muito tempo e ela está fria demais, também é possível ajustar a temperatura antes de consumir o vinho. A primeira alternativa, obviamente, é tirar a garrafa da geladeira e deixar à temperatura ambien- te. Em um dia ameno de 23oC, cerca de 20 minutos bastam para que um branco esteja no ponto ideal. Entre 30 e 45 minutos também são suficientes para um tinto leve e até uma hora e meia para uma bebida mais encorpada. Para acelerar o processo, você pode colocar a garrafa em água também à temperatura ambiente. Assim, em cerca de 15 minutos um tinto estaria perfeito.

Você ainda pode tentar despejar o líquido em um decanter banhado com água quente. No entanto, deve-se evitar água quente ou morna a todo custo para esquentar uma garrafa. Outra técnica é usar as mãos para esquentar a bebida já servida. Então, sem medo de contrariar as regras de etiqueta, segure a taça pelo bojo para transmitir um pouco do calor para o líquido.

Lembre-se: a não ser que você more no Alasca ou em regiões de extremo frio, depois de aberta, a bebida só tende a esquentar, portanto, é interessante começar a servir a temperaturas ligeiramente mais baixas do que o recomendado.

TEMPERATURAS DE SERVIÇO

Espumantes 6ºC
Brancos entre 6ºC e 12ºC
Brancos doces 6ºC
Rosés 8ºC
Tintos leves entre 14ºC e 16ºC
Tintos encorpados entre 16ºC e 18ºC
Fortificados entre 16ºC e 18ºC

Da redação

Publicado em 26 de Janeiro de 2019 às 15:00


Notícias Temperatura vinhos Como servir vinhos Vinhos no frio

Artigo publicado nesta revista