Mundovino - 164

Composto presente no vinho pode ajudar a diminuir pressão alta

Resveratrol pode desempenhar papel fundamental na redução da pressão arterial


Pesquisa publicada na revista Circulation realizou testes de resveratol em camundongos

Um estudo de pesquisadores do King’s College London, publicado na revista médica Circulation, da American Heart Association, e financiado em parte pela British Heart Foundation, testou o resveratrol (composto presente no vinho) em camundongos com pressão alta, e observou seus efeitos. Os pesquisadores descobriram que o resveratrol – composto presente no vinho – reduziu a pressão arterial nos ratos. E eles também registraram como isso ocorreu.

“Mostramos que, sob condições que refletem doenças cardíacas e circulatórias, o resveratrol age como um oxidante para baixar a pressão arterial”, escreveram os pesquisadores. Ou seja, eles viram que o resveratrol adicionava oxigênio às proteínas, o que significava que os vasos sanguíneos se expandiam, permitindo que a pressão diminuísse.

Veja também:

Frequência de consumo de vinho interfere na saúde

Como o vinho se transformou em uma bebida fundamental?

Pesquisadores estudam sommeliers para entender sobre a saúde do cérebro

Esse achado é particularmente interessante porque o resveratrol é frequentemente elogiado por suas propriedades antioxidantes – e, lembremos que antioxidantes teoricamente deveriam atuar de forma oposta ao que foi verificado. Mas o novo estudo sugere Pressão reduzida Resveratrol pode desempenhar papel fundamental na redução da pressão arterial que o resveratrol e outros “antioxidantes” podem realmente ajudar, adicionando oxigênio. “Nossas descobertas questionam a ideia de ‘antioxidantes’. Achamos que pode ser a mesma vertente para muitas outras drogas e compostos que atualmente consideramos antioxidantes”, apontaram.

Essa descoberta pode levar a uma mudança na compreensão de como o resveratrol funciona, e os pesquisadores acreditam que suas descobertas podem ajudar a criar novos e aprimorados tratamentos para pressão alta.

Embora o estudo tenha sido realizado em camundongos, os pesquisadores sugerem que os resultados seriam semelhantes em humanos, pois o resveratrol pode atuar no mesmo caminho nas células humanas.

“O próximo passo será alterar o resveratrol, ou desenvolver novas drogas que visem esse caminho, para ajudar a baixar a pressão arterial”. Infelizmente, os pesquisadores apontam que beber vinho não parece ser a melhor maneira de tirar essas propriedades do resveratrol, pois, para conseguir diminuir a pressão arterial é preciso consumir o equivalente a mais de 1.000 garrafas de vinho por dia, o que certamente não é uma dose recomendada.

+ Descubra outros benefícios do vinho para a saúde

Da redação

Publicado em 19 de Julho de 2019 às 17:00


Notícias Vinho e saúde benefícios do vinho Saúde e vinho Saúde

Artigo publicado nesta revista

Gran Reserva

Revista ADEGA 163 · Maio/2019 · Gran Reserva

Conheça os Grandes Vinhos de Rioja + Seleção com ícones