Mundovino

Consumo de álcool nos Estados Unidos deve aumentar

Estudo analisa o consumo per capita de cerveja, vinho e destilados


[Colocar Alt]

Em um estudo intitulado “Consumo de Álcool nos Estados Unidos: Passado, Presente e Tendências Futuras” publicado no Journal of Wine Economics, James Fogerty e Derby Voon examinaram “mudanças de longo prazo nos padrões de consumo de álcool para os Estados Unidos, em nível estadual”, e apresentaram previsões de consumo per capita de cerveja, vinho e destilados.

A pesquisa abrangeu desde o início dos anos 1970 até os primeiros doze anos do século XXI. “Desde o início dos anos 1970, dentro dos Estados Unidos, houve uma clara tendência a uma maior convergência tanto no nível de consumo quanto no mix de consumo, mas essa tendência não está presente no início dos anos 2000. As previsões do consumo per capita em nível estadual sugerem um aumento na dispersão em vez da convergência”, apontam os autores.

Usando dados de 1972 a 2002, os pesquisadores afirmam que o consumo total de álcool per capita nos Estados Unidos diminuiu. Mas, desde 2002, houve um aumento, especialmente em alguns estados como Dakota do Norte, Iowa, Delaware, Oregon e Idaho. Nos próximos anos, o consumo de vinho per capita deverá crescer mais em Delaware, Virgínia Ocidental, Massachusetts, Idaho e Tennessee. No futuro próximo, o crescimento do consumo de cerveja per capita deve ser maior em Dakota do Sul, Kentucky, Ohio, Flórida, Delaware e Tennessee. “Delaware se destaca como o único estado onde o consumo per capita de todos os três tipos de bebidas está acima da média, e onde o consumo está previsto para aumentar”.

De acordo com a pesquisa, “não foram encontradas correlações sistemáticas entre os impostos sobre álcool (ou outras configurações de políticas de álcool) e previsão de mudanças futuras no consumo”. De fato, o relatório constatou que os aumentos previstos de consumo de álcool ocorrerão em estados onde os impostos são mais altos. O vinho, particularmente, mostra “nenhuma relação entre as alíquotas de impostos e a previsão de mudança de consumo.” Ainda assim, em geral, o relatório revela que os impostos estaduais sobre o consumo de álcool caíram desde 1991 (cerveja em 30%, vinho em 27% e destilados em 32%).

Veja também:

+ Mercado de vinhos americanos cresce

+ Consumo de vinho cai na Argentina

+ Os melhores tintos americanos

Da redação

Publicado em 17 de Fevereiro de 2019 às 15:00


Notícias Vinho americano Consumo de álcool

Artigo publicado nesta revista

Cult Wine Da Toscana

Revista ADEGA 159 · Janeiro/2019 · Cult Wine Da Toscana

Caberlot, História e Degustação Exclusiva