Mundovino

Enorme adega da época dos cruzados foi encontrada em Israel

Vinícola estava debaixo de uma residência no norte do país


Adega continha dois pisos para triturar uvas

Restos de uma grande vinícola medieval, que se acredita remontar à era das Cruzadas, foram encontrados debaixo de uma casa em Israel. A antiga adega foi descoberta na vila de Mi’ilya, no norte do país, que também foi o local de um castelo construído pelo rei Balduíno III de Jerusalém no século XII.

Leia mais:

Tokay: a história do vinho real

A história dos vinhos de Israel

O vinho e a história da humanidade

Uma mulher, Salma Assaf, que viu arqueólogos trabalhando no castelo, pediu uma escavação em sua própria casa, e aí a vinícola foi descoberta. O jornal Haaretz informou que a vinícola era incomum, porque tinha dois pisos para triturar uvas, em vez de um.“Os bizantinos tinham vinícolas muito maiores. Mas os cruzados não tinham nada comparável, até onde sabemos”, disse Rabei Khamisy, arqueólogo que liderou a escavação.

“Poderia ter havido assentamentos mais antigos, mas os cruzados podem tê-los removido. Eles costumavam fazer isso”, disse Khamisy, que desenterrou a vinícola, que parece ter sido alimentada por vinhedos localizados ao seu redor. De fato, documentos cruzados descrevem um vasto cultivo de uvas na área. Possivelmente, aquele estranho poço da era romana, situado ao lado dos dois pisos, que até parecem escoar para dentro dele, foi utilizado pelos cavaleiros para armazenar o suco de uva coletado para fermentação em tambores de madeira.

Veja também:

+ Vinhos de Israel avaliados pela ADEGA

10 técnicas que revolucionaram a história do vinho

ASSINE JÁ A REVISTA ADEGA. DESCONTOS DE ATÉ 76% 

Da redação

Publicado em 17 de Outubro de 2019 às 10:00


Notícias Adega cruzada adega em Israel

Artigo publicado nesta revista

Degustação Histórica

Revista ADEGA 167 · Setembro/2019 · Degustação Histórica

Os ícones de Bordeaux 1982