Revista ADEGA
Busca

Uma nova DAC

Região de Wagram da Áustria passa a ser denominação de origem protegida

Wagram se tornou o décimo sétimo DAC (Districtus Austriae Controllatus) da Áustria


Juntamente com o status de DAC, Wagram está adotando um esquema de qualidade piramidal consistindo em três categorias
Juntamente com o status de DAC, Wagram está adotando um esquema de qualidade piramidal consistindo em três categorias

Wagram se tornou o décimo sétimo DAC (Districtus Austriae Controllatus) da Áustria.

O anúncio veio depois das conquistas recentes por parte de Wachau e Ruster Ausbruch em 2020, e Carnutum em outubro de 2019. 

Juntamente com o status de DAC, Wagram está adotando um esquema de qualidade piramidal semelhante ao seguido por outras regiões vinícolas austríacas, consistindo em três categorias: Gebietswein (vinho regional), Ortswein (village) e Riedenwein (vinhedo único). 

Treze uvas podem ser usadas para fazer vinhos de nível Gebietswein: Chardonnay, Frühroter Veltliner, Grauer Burgunder, Grüner Veltliner, Gelber Muskateller, Roter Veltliner, Sauvignon Blanc, Traminer, Weißburgunder, Riesling, Blauburgunder, St. Laurent e Zweigelt. Os vinhos podem ser monovarietais, misturas ou Gemischter Satz (field blends). 

Apenas sete variedades podem produzir Ortswein: Chardonnay, Grüner Veltliner, Roter Veltliner, Weißburgunder, Riesling, Blauburgunder e Zweigelt. Eles devem ser monovarietais e devem apresentar o nome de uma das 27 comunas permitidas. 

No topo da pirâmide, Riedenweine é feito com frutas de um único vinhedo oficialmente aprovado. A categoria permite o uso apenas das principais variedades de uvas da região, Grüner Veltliner, Roter Veltliner e Riesling. Independentemente da categoria, o DAC decreta que todos os vinhos brancos devem ser secos e não apresentar sabores dominantes de carvalho. 

Espumantes 

Juntamente com a nova denominação de origem protegida, as alterações dos regulamentos vitivinícolas da Áustria também afetaram o vinho espumante do país (Sekt) e a região de Kremstal. 

Para garantir que as origens austríacas sejam claramente comunicadas, os rótulos dos vinhos espumantes do país com denominação de origem (Sekt g.U.) devem agora mostrar os termos Sekt Austria, Sekt Austria Reserve ou Sekt Austria Große Reserve. “Ao empregar a designação ‘Sekt Austria’ para vinhos espumantes de origem totalmente austríaca, estamos criando uma posição e um perfil claros para esses vinhos premium, que vêm em três classes”, explicou Chris Yorke, CEO do conselho de marketing de vinhos austríaco. 

Espera-se que todos os Sekt sejam feitos com uvas de origem austríaca, de um único estado federal no caso de Sekt Austria e Sekt Austria Reserve, e de uma única vila ou vinhedo para a categoria Große Reserve. Além disso, Reserve e Große Reserve só podem ser feitos pelo método tradicional, com um período mínimo de maturação sobre as borras de 18 e 36 meses respectivamente. 

Enquanto isso, a região de Kremstal ganhou nove origens Ortswein (vilas) legalmente definidas: Krems, Stein, Rohrendorf, Gedersdorf, Stratzing, Senftenberg, Furth, Höbenbach e Krustetten. 

» Receba as notícias da ADEGA diretamente no Telegram clicando aqui

Redação
Publicado em 16/03/2022, às 16h00


Mais Mundovino