Mundovino

Enólogo tenta colocar filha em faculdade de forma fraudulenta e é preso

Agustin F. Huneeus deve pagar multa de 100 mil doláres


Agustin F Huneeus, exCEO da Huneeus Vintners, foi condenado a cinco meses de prisão depois de admitir ter tentado fraudar o ingresso de sua filha na Universidade do Sul da Califórnia (USC). Huneeus pagou US$ 50.000 para “melhorar” os resultados do exame de admissão de sua filha e prometeu outros US$ 250.000 em uma tentativa de levá-la de forma fraudulenta à matrícula na USC por meio de sua equipe de polo aquático, de acordo com o Ministério Público do Distrito de Massachusetts.

Leia mais:

Polícia britânica investiga fraudes de vinhos

Representantes de Bordeaux comemoram prisão de fraudadores

Sindicância busca indícios de fraude em rótulos de vinhos de Bordeaux

Além de cinco meses de prisão, ele deve pagar uma multa de US$ 100.000, prestar 500 horas de serviço comunitário e terá dois anos de liberdade supervisionada quando sua sentença for cumprida. Os promotores haviam solicitado uma pena de prisão de 15 meses para o enólogo de 53 anos, que se declarou culpado de uma acusação de conspiração para cometer a fraude.

Huneeus deixou o cargo de CEO da empresa Huneeus Vintners no início deste ano quando surgiram as acusações. Seu pai e veterano da indústria do vinho, o chileno Agustin C Huneeus, fundou o negócio, que inclui a Quintessa Estate, no Napa Valley.

O Ministério Público disse que Agustin F Huneeus conspirou com William Rick Singer, para fazer o “vestibular” (exame conhecido como SAT no Estados Unidos) de sua filha por meio de um teste em um centro de West Hollywood controlado por Singer. Este se declarou culpado de várias acusações, incluindo lavagem de dinheiro e conspiração para extorsão, e concordou em cooperar com a investigação.

Huneeus pagou US$ 50.000 a uma suposta instituição de caridade administrada por Singer. Mas Huneeus não estava feliz com os resultados e, posteriormente, pediu que Singer inventasse um perfil de sua filha como atleta de polo aquático e posteriormente recebeu uma oferta para se inscrever na USC como jogadora. Huneeus concordou em pagar US$ 250.000, mas a polícia ouviu a ligação por meio de escuta telefônica. A filha de Huneeus não foi acusada de irregularidades e a USC não lhe concedeu qualquer vaga.

Veja também:

Prisão australiana vira adega de vinhos

Austríaco é preso por manter coleção de vinhos com referências nazistas

ASSINE JÁ A REVISTA ADEGA. DESCONTOS DE ATÉ 76% 

Da redação

Publicado em 5 de Dezembro de 2019 às 15:00


Notícias Agustin F. Huneeus fraude Huneeus Vintners

Artigo publicado nesta revista

International Tasting

Revista ADEGA 169 · Novembro/2019 · International Tasting

Grandes ícones