Mundovino

Estudo da Universidade de Oxford aponta o culpado pelas geadas que arrasaram vinhedos na França

Segundo a icônica universidade, em parceria com o instituto nacional de pesquisa científica da França, as mudanças climáticas foram responsáveis pela catástrofe


As geadas na França causaram grande prejuízo aos produtores

No início de abril de 2021, vários dias de geadas severas afetaram a Europa central após um março anormalmente quente. Isso levou a danos muito graves em videiras, especialmente na França. 

» Depois de chuvas e geadas, França terá uma das menores safras da história

E uma pesquisa de um grupo de cientistas de várias instituições, incluindo o instituto nacional de pesquisa científica da França, CNRS, e a Universidade de Oxford, aponta que os padrões meteorológicos ligados às mudanças climáticas aumentaram a probabilidade de danos severos por geadas nos vinhedos franceses. 

“No geral, concluímos que as mudanças climáticas causadas pelo homem tornaram o evento de 2021 cerca de 20% a 120% mais provável. Em um clima com aquecimento global de 2°C (em comparação com o nível atual de aquecimento global de cerca de 1,2 ° C), eventos de geada no período de crescimento, como os observados em 2021, devem se intensificar ainda mais em cerca de 0,2°C a 0,5°C”, aponta o estudo. 

O relatório publicado em junho como parte da iniciativa World Weather Attribution aponta que a mudança climática levou a invernos mais quentes, criando um início mais precoce para a estação de cultivo em geral. “A consequência é que os vinhedos crescem e amadurecem mais rápido agora, mas isso os deixa mais expostos a eventuais pressões mais frias”, disse Robert Vautard, cientista do CNRS. 

» Pensando no aquecimento global, Bordeaux aprova seis novas castas para a região

As videiras são particularmente vulneráveis após o florescimento dos botões, que também está ocorrendo antes de acordo com dados baseados em análises de Champagne, Vale do Loire e Borgonha. “Nosso estudo é um bom exemplo do fato de que as mudanças climáticas afetam todo o sistema climático”, disse Friederike Otto, diretor associado do Instituto de Mudança Ambiental da Universidade de Oxford. “Se o clima piorar, essas mudanças irão piorar também. Isso criará desafios para os agricultores, a indústria do vinho e os amantes do vinho em todos os lugares”, aponta Nicolas Viovy, cientista da Comissão de Energia Atômica e Alternativa da França (CEA), bem como do Institut Pierre-Simon Laplace. 

Receba as notícias da ADEGA diretamente no Telegram clicando aqui  

Da redação

Publicado em 8 de Setembro de 2021 às 18:00


Mundovino Aquecimento global Mudanças climáticas Geadas Vinho França Prejuízo