Mundovino

Nova sede da “ONU do vinho” faz política francesa pegar fogo

A casa da Organização Internacional da Vinha e do Vinho sairá de Paris. O destino ainda é um mistério


Atual sede da OIV em Paris

A Organização Internacional da Vinha e do Vinho está de mudança. Deixará seu espaço na charmosa Paris para um destino que, embora desconhecido, já vem trazendo controvérsia.

Isso porque a chamada “ONU do vinho” estaria indo para uma das três capitiais das famosas regiões do vinho, na França: Dijon, na Borgonha, Reim, em Champagne e Bordeaux, em Bordeaux.

A OIV é uma organização intergovernamental e quem decidirá a nova sede são os 48 estados membros. A indicação do governo francês, isto é, a palavra do presidente Emmanuel Macron, é considerada uma das principais nas tomadas de decisão.

Ele teria acenado com a escolha da candidatura de Dijon, levando a OIV para Borgonha e tornando a cidade, segundo François Rebsamen, prefeito do município, “a capital mundial do vinho”.

A decisão foi estranhamente confirmada pela própria OIV, no Twitter, antes do veredito em outubro: “O Ministério da Agricultura francês acaba de anunciar a sua escolha: a cidade de Dijon foi proposta aos estados membros da OIV para acolher a futura sede”.

Dijon na Borgonha recebeu o apoio do governo francês para ser a nova sede da OIV

E tome pano para manga.

O lobby das outras cidades tem sido cada vez mais agressivo sobre os membros da organização. Para bater o martelo é preciso uma unanimidade entre os votantes.

Para esquentar mais o caldo, além das cidades francesas, a capital italiana Roma começa a correr por fora, para ser a nova sede da OIV.

» Cognac: diz a lenda, o vinho destilado nasce de um sonho diabólico

» Gigante do vinho americano é vendida por US$ 1,2 bilhão

» Quem é o enólogo que vem fazendo história no Chile

Receba as notícias da ADEGA diretamente no Telegram clicando aqui  

André De Fraia

Publicado em 20 de Julho de 2021 às 20:00


Mundovino OIV Organização Internacional da Vinha e do Vinho Vinho Sede Dijon Bordeaux Reims Borgonha Champagne França Roma