Mundovino

Pesquisa aponta que vinho não tem ligação direta com enxaquecas

Estudo da Universidade de Leiden analisou o consumo de álcool de mais de 2.000 adultos que sofrem de enxaqueca


[Colocar Alt]

A relação do vinho com alguns tipos específicos de dores de cabeça e enxaqueca faz com que muitas pessoas, que tendem a ser mais sensíveis a algumas substâncias, evitem beber vinho, acreditando que ele vai desencadear as dores. Mas uma pesquisa do Centro Médico da Universidade de Leiden, na Holanda, mostra que, embora muitas pessoas relatem que o álcool – e o vinho tinto em particular – desencadeiam enxaquecas, a relação entre os dois não é tão simples e direta.

“As bebidas alcoólicas foram relatadas entre os dez principais fatores desencadeantes da enxaqueca. Nosso objetivo foi investigar quais bebidas específicas são frequentemente relatadas pelos pacientes como gatilhos, e também estimar a consistência e o tempo da dor após o consumo dessas bebidas. Além disso, queremos investigar o efeito disso no comportamento de consumo de álcool em pacientes com enxaqueca”, apontaram Gisela Terwindt e Gerrit Onderwater, autores do estudo.

Leia mais:

Quem prefere vinho vive mais

Poder anti-inflamatório do vinho prolonga a vida

Frequência de consumo de vinho interfere na saúde

Os cientistas conduziram pesquisas com 2.197 adultos holandeses, com idades entre 18 e 80 anos, que sofrem de enxaqueca e preencheram os critérios da Classificação Internacional de Transtornos de Cefaléia. Eles fizeram perguntas sobre os hábitos de consumo de cada paciente, se eles acreditavam que o álcool era um fator desencadeante das enxaquecas, e com que frequência e em que intervalo o consumo de álcool provocava um ataque.

Os resultados revelaram que cerca de 36% dos pacientes consideravam o álcool como um fator desencadeante de enxaqueca. Essa crença afetou muitas de suas decisões em relação à bebida: entre os 650 participantes que disseram que pararam de beber ou nunca beberam, mais de 25% disseram que foi por causa dos supostos efeitos desencadeantes do álcool. Dos 1.547 participantes que bebiam, quase 45% não relataram o álcool como um gatilho, enquanto aproximadamente 43% apontaram que sim. O restante ficou indeciso.

Quando bebedores que consideraram o álcool um gatilho foram questionados sobre uma determinada bebida alcoólica que causa enxaqueca, o vinho tinto foi mencionado com mais frequência (77,8% das respostas) e a vodca com menor frequência (8,5%). Curiosamente, apenas 8,8% dos participantes relataram ter enxaquecas depois de beber vinho tinto 100% das vezes. “Isso implica que outros fatores também possam estar envolvidos”, afirmaram os autores.

“A associação entre o gatilho e o ataque é complexa, provavelmente influenciada por outros gatilhos internos e externos e suscetibilidade variável. Pode ser debatido se o álcool é um gatilho factual ou presumido”, concluiu o estudo. “Atualmente, não sabemos qual composto pode ser responsável pelo efeito de gatilho presumido, ou se outros fatores desencadeantes podem estar em jogo”. Estudos anteriores analisaram se compostos específicos no vinho, como histamina ou tanino, podem desencadear enxaquecas, mas os resultados foram inconclusivos.

Da redação

Publicado em 23 de Abril de 2019 às 13:00


Notícias vinho e saúde vinho e enxaqueca relação do vinho com a enxaqueca vinho causa dor de cabeça

Artigo publicado nesta revista