Mundovino

Poder anti-inflamatório do vinho prolonga a vida

Pesquisa do Journal Of Internal Medicine aponta que seguir dieta anti-inflamatória resulta em vida mais longa


Um estudo das dietas de 68.273 homens e mulheres suecos descobriu que seguir uma dieta anti-inflamatória pode levar a uma vida mais longa. Entre os itens considerados parte deste menu “anti-inflamatório” estão frutas, legumes, queijos com baixo teor de gordura, azeite, chá, café, chocolate e quantidades moderadas de cerveja e vinho tinto.

O estudo, publicado no Journal of Internal Medicine, acompanhou participantes com idades entre 45 e 83 anos por um período de 16 anos e usou um índice de alimentos anti-inflamatórios para classificar os participantes com base no que consumiam – quanto maior a pontuação, mais anti-inflamatória a dieta. Os pesquisadores descobriram que os participantes que seguiam mais de perto uma dieta anti-inflamatória tinham risco 18% menor de morte por todas as causas, risco 20% menor de morte cardiovascular e risco 13% menor de morte por câncer, quando em comparação com aqueles que tiveram menor pontuação.

“Nossa análise mostrou que mesmo a adesão parcial à dieta anti-inflamatória pode trazer benefícios à saúde”, disse a autora Joanna Kaluza, professora associada da Universidade de Ciências da Vida da Polônia, em Varsóvia.

Veja também:

Beber moderamente diminui risco de ser hospitalizado

Frequência de consumo de vinho interfere na saúde

Beber vinho com moderação faz bem a saúde

 

Da redação

Publicado em 19 de Fevereiro de 2019 às 13:00


Notícias Vinho e saúde Vinho anti-inflamatótio Vinho tinto Journal of Internal Medicine

Artigo publicado nesta revista

Cult Wine Da Toscana

Revista ADEGA 159 · Janeiro/2019 · Cult Wine Da Toscana

Caberlot, História e Degustação Exclusiva