Quem mexeu no meu vinho?

Queijos e vinhos brancos doces, qual o segredo da harmonização

Para essa combinação, abuse dos quejos azuis


 

Queijos azuis com vinhos brancos doces, especialmente os botritizados, é uma combinação incrível

Não é necessário parear um Sauternes com um Roquefort para entender como um belo vinho branco doce pode enriquecer uma seleção de queijos azuis. 

LEIA MAIS

» Com qual queijo harmonizo vinho do Porto?

» Harmonização de queijos com Tempranillo

A combinação divina desses dois clássicos franceses é o suprassumo do que se pode alcançar com um vinho doce e, ao mesmo tempo, de boa acidez e um queijo salgado com textura cremosa. Mas você não precisa ir tão longe - apesar de recomendarmos.

Os queijos azuis, especialmente os mais cremosos, vão ganhar muito ao lado de vinhos doces com acidez pronunciada. Pode-se experimentar um belo Late Harvest, assim como um Tokaji, ou ainda um Auslese.

No caso, além da doçura, foque-se na acidez, pois o dulçor vai contrapor a salinidade, mas somente a acidez equilibrará a textura, dando a estrutura necessária para a combinação perfeita. Esses vinhos, ditos de sobremesa, podem também harmonizar com queijos salgados de massa dura ou semimole. 

Sempre vale a pena ter algum à mão diante de uma tábua de queijos. 

Sugestão da ADEGA

NEDERBURG WINEMASTERS RESERVE NOBLE LATE HARVEST 2011 - AD 90 pontos

Nederburg, Western Cape, África do Sul. Surpreende pela untuosidade e ótimo equilíbrio entre acidez e doçura, o que o torna agradável de beber e nada enjoativo. Os aromas são complexos e lembram damascos e frutos secos, além de mostrar notas florais e de casca de cítricos. Álcool 13%. 

Quer mais dicas? Confira aqui os melhores brancos doces já degustados pela ADEGA.

» Receba as notícias da ADEGA diretamente no Telegram clicando aqui  

 

Da redação

Publicado em 27 de Novembro de 2020 às 15:00


Notícias Vinho Branco Doce Queijo Harmonização