Mundovino

Maior produtor de rolhas do mundo anuncia fim do bouchonné

Empresa cumpre promessa e desenvolve técnica economicamente viável para acabar com TCA detectável


 

Aroma que tem como causa principal o TCA presenta nas rolhas, atinge 1 em cada 1.000 vinhos no mundo

Em entrevista ao site The Drink business, a portuguesa Amorim, maior produtora de rolhas do mundo, anunciou que cumpriu sua promessa e desenvolveu uma técnica que permite eliminar o TCA, molécula responsável pelo Bouchonné, sem encarecer o preço final da rolha e, consequentemente, do vinho.

LEIA MAIS

» Polícia francesa prende quadrilha responsável por roubos milionários de vinho

» Austrália desenvolve nova técnica contra falsificação de vinhos

"A tecnologia é chamada de Naturity, pois não há elementos artificiais no processo", destaca António Rios de Amorim, presidente da empresa. A técnica não será divulgada ou detalhada pela companhia. A justificativa apontada é a forte concorrência no setor.

A Amorim é uma empresa que está comemorando 150 anos de vida em 2020 e produz 5,5 bilhões de rolhas por ano, cerca de 44% da produção mundial e garante que a partir de 2021 nenhuma de suas rolhas terão o TCA, a tecnologia já foi testada em mais 80 mil rolhas em 2020 e teve sua eficácia comprovada.

A promessa do fim do bouchonné foi feita pela empresa em 2018, até então utilizava-se uma técnica chamada NDtech. Essa tecnologia, que utiliza cromatografia para descobrir em poucos segundos se há ou não presença de TCA, tem grande eficácia, porém um custo elevado e acabou sendo utilizada apenas para rolhas do segmento premium.

O bouchonné já foi um pesadelo nas décadas passadas, hoje, no entanto calcula-se que apenas 1 em cada 1.000 rolhas estejam contaminadas. Com a nova tecnologia a Amorim garante que esse número tenderá a zero.

» Receba as notícias da ADEGA diretamente no Telegram clicando aqui  

André De Fraia

Publicado em 18 de Dezembro de 2020 às 14:00


Notícias Bouchonné Rolhas Vinho