Mundovino

Roubo inusitado na Moët & Chandon em Champagne

Ladrões invadem a propriedade e não levam garrafas, mas sim ovelhas


 

Ovelhas estão sendo usadas em diversos vinhedos como uma alternativa ecológica para a pastagem

Ladrões invadiram uma propriedade da Moët & Chandon em Ay na região de Champagne no norte da França e roubaram 14 ovelhas, reportou o jornal francês L’Union.

LEIA MAIS

» Quais são as diferenças entre vinhos biodinâmicos, naturais e orgânicos?

» Ladrões roubam vinho e utilizam as garrafas como arma contra a polícia

 O vinhedo faz parte de estudos da vinícola para aprimorar suas políticas sustentáveis e as ovelhas são – ou eram – parte dos estudos para a ecopastagem do vinhedo. “Foi o pastor da empresa de serviços que me avisou. O painel solar que fornece eletricidade para a cerca também foi roubado. É uma parcela experimental de ecopasteamento. Fazia quatro semanas desde que começamos. Estou chateado”, conta Reynald Loiseau, chefe da vinha experimental em Ay.

A empresa está investindo em pesquisas para tornar seus vinhedos ecologicamente viáveis. Em 2020 a vinícola anunciou que não usará mais herbicidas nos seus vinhedos e que um total de 20 milhões de Euros seriam destinados ao centro de pesquisa em Champagne para buscar alternativas de viticultura sustentável.

» Receba as notícias da ADEGA diretamente no Telegram clicando aqui  

André De Fraia

Publicado em 13 de Janeiro de 2021 às 12:05


Notícias Ladrões Champagne Moët & Chandon Ovelhas Vinho